No passado, chegou-se a pensar que quem produz ou é o proprietário de um bem, faz seu preço. Hoje sabemos que o que determina o preço de um bem, são as leis de mercado, de oferta e procura.

Com uma peça de confecção também é assim. O valor de uma roupa está ligado principalmente ao desejo dos consumidores em possuí-las. Isso leva estilistas a se esmerarem na criação das coleções.

Com a estabilização de nossa moeda, ficou mais fácil para os consumidores ter uma idéia de valor de cada produto e comparar os preços de marcas diferentes e, avaliando o impacto de cada criação, optar pelo de menor preço.

Isto leva os produtores de roupa a oferecerem cada vez mais produtos bem elaborados, a um preço baixo, e muitas vezes sem conhecer a sua real margem de lucro.

Para ter certeza de que o preço está trazendo algo para o lucro da empresa, o confeccionista precisa conhecer seu custo. Depois, aplicando algumas fórmulas, chega ao preço de venda.

C U S T O

Diz-se, custo, ao valor econômico gasto para se obter uma unidade de qualquer bem ou serviço.

Nas empresas industriais, esta denominação é utilizada para determinar o valor despendido no ato de fabricar o bem e passamos a identificá-lo como CUSTO DE PRODUÇÃO ou CUSTO INDUSTRIAL, separando assim do custo administrativo e do custo comercial.

Para as pequenas e médias empresas de confecção, recomendamos separar como custo comercial, apenas as atividades efetivamente comerciais, como representantes, promoções, etc., mantendo os custos administrativos e administração de vendas, também como custo industrial, pois, normalmente, envolvem poucas pessoas e pequenos valores que não justificam a separação.

O Custo de Produção é obtidopela solução da equação: CP =CV + CF

CV = CUSTO VARIÁVEL

Diz-se variável, porque este custo irá variar a cada variação que houver nos volumes a serem produzidos. Estão inclusos nesta tipificação, tudo o que compõe o produto, e que seja mensurável ao nível de unidade.

Nas empresas de confecção, estamos falando de tecidos, aviamentos, materiais de embalagem e expedição, serviços de estamparia, bordados, lavanderias etc., além da mão-de-obra direta, quer seja realizada dentro ou fora da empresa, (facções).

A mão-de-obra direta, por sua vez, é dita a todo trabalho realizado diretamente no produto, como: corte, costura, acabamento, controles, em quepossa ser medida por unidade fabricada. Esta medição é obtida via cronometragens ou tabelas de tempo por operações e normalmente expressa em minutos. Quando facções, o valor já está em reais, mas deve ser obtido a partir do tempo de fabricação..

Pela descrição acima, concluímos que o custo variável, por sua vez, é composto de:materiasi e serviços, e mão-de-obra direta.

Então:CV= MP + MOD, onde MP= matéria prima e MOD, mão-deobra direta.

CF = CUSTO FIXO

Diz-se fixo, porque este custo independe da variação na quantidade dos volumes a serem produzidos, até esgotarem ou não os recursos. Outra característica, é que não se pode facilmente, atribuir um valor unitário de CF a cada produto. Contabilmente, há uma definição do que é custo fixo, e todas as empresas já possuem os valores bem definidos.

Itens que compõe o custo fixo: aluguel, luz, água, telefone, veículos e suas despesas, seguros, depreciações, mão-de-obra indireta, pro-labore.

O custo fixo é atribuído ao produto, por rateio.

Para sermos práticos: Numa confecção, temos os materiais e ou serviços que compõe os produtos. Estes materiais possuem um valor unitário definido, normalmente pelo preço de compra menos impostos e mais frete. Já a mão-de-obra direta ou indireta, é a massa de salários juntamente com os encargos sociais e benefícios pagos.

É preciso traduzir o valor da MOD em uma unidade de medida para uso no cálculo de custo dos produtos. Usa-e a hora ou o minuto. É preciso conhecer a TAXA HORA da empresa. Toma-se a soma dos salários pagos,acrescenta-se os adicionais de encargos, conta-se também que haverão encargos de demissão e as faltas.(para facilitar, pode-se acrescentar 84% aos salários, quem não é optante do SIMPLES).Se houver benefícios extras, como cesta básica, seguro saúde, vale transporte, soma-se também. Se a empresa usa facções, deve tomar uma média de gasto mensal.

Voltando a mão-de-obra direta, interna, consideramos que cada funcionário trabalha 180 horas no mês.De um lado temos o valor total de salários, encargos e benefícios dos funcionários, de outro lado o total de horas de trabalho da empresa, obtido pela multiplicação do número de pessoas MOD por 180 horas. As se dividir o valor total, pelo total de horas, vamos obter o valor hora da MOD. Contudo, sabemos que nenhuma confecção consegue que seus funcionários trabalhem a 100%. Uma média de mercado é eficiência de 75%. Com este índice, corrige-se o valor hora, obtendo então a TAXA HORA, que será utilizada no cálculo de custo.

Exemplo prático: Uma empresa tem 80 funcionários de MOD ganhando salários de R$ 500,00. Teremos:

TOTAL DE SALÁRIOS PAGOS R$40.000,00

TOTAL DE ENCARGOS R$33.600,00

TOTAL BENEFÍCIOS R$14.080,00

TOTAL MOD R$87.680,00

Os 80 funcionários trabalham 14.400 horas, portanto o custo hora é de:

R$ 6,08. Como a eficiência é de 75%, a taxa hora será de R$ 8,12, ou a taxa por minuto será de R$ 0,1353.

Esta empresa gasta em média mensal R$ 50.000,00 com facções, portanto, seu gasto com MOD para produzir seus produtos é de R$ 137.680,00.

Vamos ver agora o valor do CF, custo fixo.

Todos os funcionários indiretos, porteiro, limpeza, administração, pilotagem, modelistas, PCP, encarregados, mecânicos, etc., tem seus salários somados e acrescidos dos mesmos itens da MOD, que somados aos outros tópicos do custo fixo, aluguel, materiais de manutenção de máquinas, agulhas,etc, totalizam R$ R$ 109.000,00. Ao dividir por R$ 137.680,00teremos o índice de 0,7917. Este será o índice de rateio dos custos fixos. Chamaremos de taxa de GGF, gastos gerais de fabricação.

Já podemos calcular agora o custo de produção, de um produto desta empresa, pois temos todos os dados necessários.

Vamos supor uma calça jeans.

CUSTO DA MATÉRIA PRIMA E SERVIÇOS

1,12 m índigo 8on. R$7,18 R$ 8,04

0,32 m forro R$3,05 R$ 0,98

1 pç. zíper metal médio 13cm R$ 0,65 R$ 0,65

3pç botão coco 32 R$ 0,15 R$ 0,45

45 m linha de costura ocre R$0,005 R$ 0,22

160 m linha de algodão 50 R$0,0025 R$ 0,40

0,380 kg. Lavanderia Stone azul R$13,00 R$ 4,94

1 um. Bordado floral dourado R$3,50 R$ 3,50 TOTAL MP R$ 19,18  

CUSTO MÃO DE OBRA DIRETA

45 min. Tempo total de fabricação R$ 0,1353 R$6,08

 

CUSTOS FIXOS

0,7917 – Taxa de GGF sobre MOD R$4,82

 

CUSTO DE PRODUÇÃO R$ 30,08

Agora estamos prontos para a etapa final, o cálculo do preço de venda.

A fórmula para calcular o preço de venda, PV é:

PV = CP + MARK UP

Ainda falta termos os dados de Mark up, ou seja, tudo aquilo que incide sobre o preço de venda. Como não temos ainda o preço de venda, só podemos ter estes dados em porcentual. Vamos atribuir porcentuais para: tributos como ICMS, PIS, Cofins, prev. IR sobre lucro, comissões de vendas, frete, custo financeiro médio, royalts (quando tem marca ou personagens licenciados) e o lucro desejado.

Tributos 23,65%

Comissões representantes 8,00%

Propaganda e publicidade 2,00%

Frete distribuição 2,00%

Custo financeiro 45 dias 3,25%

Lucro desejado 15,00%

TOTAL MARK UP 53,90%

Voltamos a fórmula da equação acima, agora colocando índices em porcentual:

(PV) 100% = (CP) x + (MK) 53,90%

Onde: (CP) x = 100% – 53,90%

CP =46,10%

Pronto, sabemos que o custo de produção é de R$ 30,08 e que este valor representa 46,10% do preço de venda. É fácil chegar ao preço de venda, basta dividir o valor pelo porcentual e o resultado é:

PREÇO DE VENDA DESTA CALÇA JEANS R$ 65,25

Sabemos que os lojistas, dobram o preço que pagam,portanto, esta calça chegará ao consumidor por R$ 130,50, provavelmente a R$ 129,90.

A pergunta é: Ela vale este preço? O consumidor pagará? O que fazer se a resposta for não?

Este assunto, trataremos no próximo número.

53 Comments

  1. Achei muito interessante a formação do preço de uma peca, é desta forma que faço em minha empresa, mas no final o que fazer quando mercado diz NÃO é justamente ai o grande problema.
    Algumas respostas são básicas, produtos de baixa qualidade;
    Concorrência desleal;
    Empresários que não sabem fazer esta e qualquer outra conta;
    Empresas laranjas, clandestinas, enfim “fundos de quintal”
    Magazines, que estão simplesmente copiando os modelos de grandes estilistas e marcas e fazendo com que empresas fabriquem á preços baixíssimos e com altíssima qualidade, achatando completamente o mercado do vestuário, principalmente dos confeccionastes, que ja não estão nem aguentando pagar seus funcionários. Pois as mocinhas e mocinhos novos não querem saber nem de trabalhar, quanto mais de ficar sentado atras de uma maquina de costura, para no final do mês receber na media de R$ 900,00 e assim por a fora, o resto só da pra falar pessoalmente;
    A China, India, Paquistão os Bolivianos que agora denunciam eles mesmos para pedir grana aos lojistas e fabricantes, segundo comentário de uma grande empresa do Sul;
    Os plágios / falsificados;
    E acho que pra finalizar as cargas roubadas de tecidos e calcas prontas.

    Acho que isto responde um pouquinho a esta pergunta.

    Não pense que esqueci tem ainda o sócio majoritário que investe muito o Governo, nossa carga tributaria só é a maior;
    Bom vamos finalizar com nossa justiça trabalhista, que mesmo a empresa pagando tudo certinho para o colaborador desligado da empresa, ainda acham e podem mentir e colocar a empresa eo patrimônio do patrão em risco.

    É muito fácil ser empresário no Brasil é só ser louco!

    Se nao houver uma união entre as categorias, simplesmente o Brasil vais quebrar de vez!

  2. Gostaria de saber se no caso do simples o calculo pode ser o mesmo? o meu ramo é marcenaria e tenho dificuldade de elaborar meu preço de venda. grato

    Respondido diretamente ao visitante.

  3. Porque há grande diferença percentual entre incluir o lucro desejado no calculo do MARK UP e deixar o calculo do MARK UP sem nenhum lucro? Por exemplo, com 16,70% de lucro desejado meu MARK UP dá 52,10% e o meu preço de venda fica em R$ 59,90, porém se eu retirar o lucro desejado do calculo do MARK UP meu preço de venda cai para R$ 45,15 onde considerando-se o mesmo preço anterior de R$ 59,90 chegamos a uma variação de 32,67% o que supostamente seria o meu lucro desejado e não os 16,70% apurados anteriormente, alguém poderia por favor me explicar o porque desta diferença???

    1. Para o Júlio, já respondi diretamente, mas para quem tiver dúvida semelhante, lembrem-se: “os porcentuais de mark up são aplicados a partir do preço final, de venda”, portanto chama-se em contabilidade, porcentual de cima para baixo. Isto explica o alto valor.

  4. Os gastos gerais de produção nesse exemplo foi calculado em 0,7917℅ mas eu estou conseguindo chegar no valor de R$ 4,82, como fazer esse calculo.

  5. vou começar a confeccionar roupas femininas para uma empresa e a são judas pode me enviar alguma planilha que me auxilie a fazer os custos.

  6. Olá, gostaria de saber como calcular o valor de uma peça em facção e e peça piloto.
    Na verdade já trabalho com esses 2 tipos de peça, mas nao sei se o valor que estão pagando é justo.

    1. O custo de facção deve ser calculado a partir de todas as despesas da facção, divididos pelos minutos disponíveis de todos os funcionários produtivos no período. Assim, chegará ao valor de um minuto.
      Em facções normais este custo (já com um lucro de 15%) fica em média a R$ 0,30. Assim, é só multiplicar o tempo padrão para montar o produto por este valor e teremos o preço da peça faccionada.
      Já para uma peça piloto, não é possível usar esta fórmula, pois por ser produto novo ainda não possui tempo padrão determinado; também o trabalho é dificultado por ser novidade todas as operações e em alguns casos, fazer até ajustes de moldes, recortes de sobras, etc. Assim, é cobrado um valor fixo que tem variado de R$ 20,00, produtos básicos até R$ 100,00 os extremamente complexos.

  7. Poderia contar com a sua gentileza de, também, me enviar cópia de suas planilhas. Desde já agradeço-lhe a atenção. Sucesso, José Carlos Dias

    1. Ficamos satisfeitos por ter gostado de nosso artigo. Nossas planilhas fazem parte de um produto que em sido o sustentáculo deste site e, embora não conste em nossa loja virtual, ela está a venda.
      Em razão disto, não podemos franqueza-la aos leitores.

  8. Boa tarde.

    Por favor me mandem o valor do curso e da planilha de formação do preço
    de venda na industria de confecção.

    Atenciosamente, Claudio.

  9. Boa tarde gostei, muito tambem gostaria de uma planilha pra esse cálculo porque na verdade meu caso é mais complicado porque trabalho em casa então não dá pra separar os gastos… o que faço e como faço
    obrigada

  10. gostaria de saber sobre as planinlhas da formaçao de preços e sobre o curso.tenho uma pequena fabrica de bermudas tirei todas as costureiras passei a fazer em facçao.
    so fiquei com duas auxiliares para embalar e separar os pedidos

  11. Boa Noite, gostaria de saber coMo faço para calcular quanto gasto na fabricação de roupas, sou costureira e trabalho em casa, estou pensando em pagar uma pressionada me auxiliar na fabricação mas não sei quanto pagar por cada peça fabricada. Estou começando nesta área. Se puder me ajudar agradeço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>